A ofensiva antigênero e seus efeitos: um projeto-experiência com professoras/es da Educação Básica

Lara Torrada Pereira, Paula Costa Ribeiro, Juliana Lapa Rizza

Resumo


O artigo analisa experiências produzidas por participantes de um projeto-experiência a partir de movimentos da ofensiva antigênero. Esse movimento tem cerceado as discussões de gênero e de sexualidade, controlando, assim, o currículo e o trabalho docente. Como resposta a esse movimento, foram promovidas diferentes estratégias pelos participantes do projeto para manter as discussões de gênero e de sexualidade nas escolas: buscar temáticas alternativas, que não expressassem explicitamente as palavras gênero e sexualidade, apresentar políticas públicas que amparam o trabalho e conquistar apoio ao projeto.


Palavras-chave


ideologia de gênero. Gênero. Sexualidade. Escola.

Texto completo:

PDF

Referências


BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato de Aguiar. 15. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017. 288p.

CASTRO, Roney Polato de. Experiência e constituição de sujeitos docentes: relações de gênero, sexualidade e formação em Pedagogia. Tese de doutorado. Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2014.

CASTRO, Roney Polato. Formação docente, subjetividades e experiência: problematizações a partir dos percursos, pela pesquisa e pela docência. In: FERRARI, Anderson (Org.). A pontencialidade do conceito de experiência para a educação. Juiz de Fora, 2013. p. 139 – 158.

COSTA, Regina Rodrigues; SILVA, Ainda Monteiro. Abordagens de gênero e sexualidade. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 26, p. 499-512, mai./ago. 2019.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. São Paulo: Loyola, 2014.

FOUCAULT, Michel. Ética, Sexualidade, Política. Ditos & Escritos. Manoel Barros da Mota (Org.). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.

GIROLDO, Danilo; DIAS, Cleuza Maria Sobral. Nota da Reitoria: Educação para igualdade. Site FURG, 2017. Disponível em: https://novosite.furg.br/noticias/noticias-arquivo/furg-31015. Acesso em: 03 de maio de 2019.

GRUPOS DE PESQUISA. Nota de repúdio. Site FURG, 2017. Disponível em: https://novosite.furg.br/noticias/noticias-arquivo/furg-31015. Acesso em: 03 de maio de 2019.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. “Ideologia de Gênero”: a gênese de uma categoria política reacionária – ou: a promoção dos direitos humanos se tornou uma “ameaça à família natural”? In: RIBEIRO, Paula Regina Costa; MAGALHÃES, Joanalira Corpes (Org.) Debates contemporâneos sobre Educação para a sexualidade. Rio Grande: Editora da FURG, 2017. p. 25-52.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Políticas Públicas de Educação: entre o direito à educação e a ofensiva antigênero. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa, (Org.) Corpo, gênero e sexualidade. Resistência e (ocupa)ações nos espaços de educação. Rio Grande: Ed. da FURG, 2018. p. 179-210.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiência. Tradução Cristina Antunes, João Wanderley Geraldi. – 1. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018. p. 15–34.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. 16ª. ed. Petrópolis: Editora Vozes. 2014.

PARAÍSO, Marlucy Alves. A ciranda do currículo com gênero, poder e resistência. Currículo sem Fronteiras, [online], v. 16, n. 3, p. 388-415, set./dez. 2016.

REIS, Toni; EGGERT, Edla. Ideologia de gênero: uma falácia construída sobre os planos de educação brasileiros. Revista Educ. Soc., Campinas, v. 38, n. 138, p.9-26, jan./mar. 2017.

RIBEIRO, Paula Regina Costa. Revisitando a história da educação sexual no Brasil. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa. (Org.). Corpos, gêneros e sexualidades: questões possíveis para o currículo escolar. Caderno pedagógico anos iniciais. Rio Grande: Editora da FURG, 2013.

RIO GRANDE. Câmara Municipal do Rio Grande. Projeto de Lei de vereador nº 136/2017. Institui, no âmbito do sistema municipal de ensino, o “PROGRAMA ESCOLA SEM IDEOLOGIA DE GÊNERO”. Rio Grande, 2017.

RIO GRANDE. Secretaria de Educação. Plano Municipal de Educação 2015-2025. Disponível em: . Acesso em: 02 de maio de 2019

SILVEIRA, Maria Rosa Hessel. A entrevista na pesquisa em educação – uma arena de significados. In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Caminhos Investigativos II: outros modos de pensar e fazer pesquisa em educação. 2. ed. Rio de Janeiro: Lamparina Editora, 2007. p. 117–138.

TORRADA, Lara; RIBEIRO, Paula Regina Costa; RIZZA, Juliana Lapa. Estratégias de Resistência possibilitando o debate de gênero e sexualidade na escola. Revista Contexto & Educação, Juí, Ano 35, nº 111, p. 46-63, maio/ago. 2020.

WELLER, Wivian. Grupos de discussão: aportes teóricos e metodológicos. In: WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle (Org.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013. p. 54–66.

XAVIER FILHA, Constantina. Gênero e sexualidade na infância: construção de pânicos morais. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa; MAGALHÃES, Joanalira Corpes (Org.). Interlocuções sobre gêneros e sexualidades na educação. Rio Grande: Editora da FURG, 2018. p. 123-140.




DOI: https://doi.org/10.22420/rde.v14i28.1093



Indexada em:

Bibliografia Brasileira de Educação (BBE – CIBEC/INEP/MEC).
Latindex – Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal.
Library of Congress (USA).
Rede RVBI - Rede Virtual de Bibliotecas Congresso Nacional.
SEER - Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (IBICT/MCT).
EDUBASE - Base de Dados em Educação da UNICAMP.
Portal de Periódicos Científicos da CAPES.
CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México)
Dialnet - BNE/UNIRIOJA/Fundación Dialnet (Espanha)
LivRe! (CIN/CNEN)
Diadorim (Ibict/MCTI)
Fundacao Biblioteca Nacional (RJ);
DOAJ - Directory of Open Access Journals (Dinamarca)
IRESIE - Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IISUE/UNAM-México)