Retratos da Escola

Em 2019 a Retratos da Escola, revista da Escola de Formação (Esforce) da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), comemora 12 anos. Criada em 24 de abril 2007 e lançada em outubro daquele mesmo ano, sua concepção marca a concretização de um importante projeto da CNTE: a produção de um canal que, ao permitir o diálogo direto entre a instituição e os sujeitos atuantes no setor educacional, produzisse um ambiente propício à reflexão da realidade social da educação pública no país.

A ideia de sua criação: permitir aos profissionais da educação conhecer a realidade das escolas brasileiras, já era, no entanto, preocupação antiga e, desde os anos 1990, a CNTE vinha se empenhando na produção de documentos que auxiliassem os profissionais da educação nas suas lutas, e no desenvolvimento de pesquisas referentes à área educacional. A Retratos da Escola surge, assim, como uma publicação comprometida em examinar a educação básica e o protagonismo da ação pedagógica no âmbito da profissionalização dos trabalhadores em educação, divulgando e disseminando o conhecimento produzido, e estimulando inovações no setor. Em outras palavras, surgiu como um periódico científico cuja base de existência e consolidação dirige-se a repensar a educação básica nacional, tendo sempre em vista dimensões como gratuidade, laicidade, qualidade e democratização da educação.

Desde o seu primeiro número, sua missão foi a de possibilitar a ampliação das possibilidades de formação continuada e de reflexão para os trabalhadores e trabalhadoras da educação – docentes e não docentes – por meio da produção e disseminação do conhecimento envolvendo a pesquisa e o diálogo permanente com a academia, movimentos sociais e outros segmentos. Ao longo de nossa existência, sempre estivemos comprometidos em trazer à tona reflexões atuais de extrema relevância ao cenário político educacional.

A linha editorial da Retratos da Escola, busca privilegiar temas que permitam o debate, sobretudo, de áreas como: a formação profissional; o trabalho educativo, suas condições e práticas; e a organização escolar e dos sistemas educacionais. A revista tem sido composta por Dossiês Temáticos que reúnem análises de renomados intelectuais acerca dos temas mais atuais e notáveis da cena educacional nacional.

Podemos afirmar que, ao longo dos 12 anos da nossa publicação, temos contado com a colaboração de importantes e representativos autores na nossa luta em defesa da escola pública, universal, gratuita, laica, e de qualidade. Sujeitos políticos que lutam pela educação como direito de todos e todas. A Retratos da Escola tem se destacado pela sua penetração nos meios sindicais da educação básica, assim como pela sua ampla utilização nos diversos cursos de formação inicial e continuada que formam os docentes no país. A partir de 2019, sua publicação será quadrimestral, e se dará apenas em ambiente virtual. O acesso ao seu conteúdo permanecerá gratuito.

Ano após ano o maior desafio encontrado tem sido manter um diálogo permanente com as temáticas contemporâneas que dizem respeito à educação básica, de forma crítica e voltada ao desenvolvimento e defesa da escola pública. Mas também, promover a conciliação desse compromisso com as exigências técnicas, necessárias para a manutenção de uma boa avaliação enquanto periódico científico.