Políticas de formação de professores: construindo resistências

Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva

Resumo


O texto analisa as políticas campo da formação, propostas no atual Governo Federal (2016-2018), com foco no programa de Residência Pedagógica. O programa se orienta pelo pragmatismo na concepção de formação de professores. Aponta-se para alguns elementos de crítica aos programa, indicando elementos de resistência para uma política de formação e profissionalização dos trabalhadores da educação, na epistemologia da práxis, nos termos defendidos pela área de Educação e pela Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação (Anfope).


Palavras-chave


Formação de Professores. Políticas educacionais. Epistemologia da práxis.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22420/rde.v12i23.857



Indexada em:

Bibliografia Brasileira de Educação (BBE – CIBEC/INEP/MEC).
Latindex – Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal.
Library of Congress (USA).
Rede RVBI - Rede Virtual de Bibliotecas Congresso Nacional.
SEER - Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (IBICT/MCT).
EDUBASE - Base de Dados em Educação da UNICAMP.
Portal de Periódicos Científicos da CAPES.
CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México)
Dialnet - BNE/UNIRIOJA/Fundación Dialnet (Espanha)
LivRe! (CIN/CNEN)
Diadorim (Ibict/MCTI)
Fundacao Biblioteca Nacional (RJ);
DOAJ - Directory of Open Access Journals (Dinamarca)
IRESIE - Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IISUE/UNAM-México)