Paulo Freire: o educador proibido de educar

Andréia Nunes Militão, Cristiano Amaral Garboggini Di Giorgi

Resumo


O artigo objetiva desvelar porque Paulo Freire tornou-se alvo de ataques de setores conservadores que tentaram interditar suas ideias e práticas. Tem-se como questão central: Por que Paulo Freire incomoda? A quem? O que revelam os discursos contra o autor? Por que interditar Paulo Freire? Freire foi interditado por setores conservadores no passado ditatorial, levando-o ao exílio e à desconstrução de suas ideias com o encerramento de programas de alfabetização. Hoje, o movimento Escola Sem Partido (EsP) elegeu Paulo Freire como alvo. As obras freireanas, documentos nacionais e documentos produzidos pelo EsP constituem fontes primárias que ajudam a desvelar o problema. As ofensivas a Paulo Freire expressam o ataque a própria democracia.

Palavras-chave


Paulo Freire. Democracia. Escola sem Partido.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Decreto nº 53.886, de 14 de abril de 1964. Revoga o Decreto n. 53.465, de 21 de janeiro de 1964, que instituiu o Programa Nacional de Alfabetização do Ministério da Educação e Cultura. Diário Oficial da União, Seção 1, 14/4/1964b, p. 3313 (Publicação Original).

BRASIL. Portaria nº 1, de 14 de abril de 1964. Determina a abertura de inquérito policial militar, a fim de apurar fatos e as devidas responsabilidades de todos aqueles que, no País, tenham desenvolvido ou ainda estejam desenvolvendo atividades capituláveis nas Leis que definem os crimes militares e os crimes contra o Estado e a Ordem Política e Social. Diário Oficial da União, Seção 1, 14/4/1964a, p. 3313 (Publicação Original).

BRASIL. Senado Federal. Parecer (SF) nº 40, de 14 de dezembro de 2017. Relatório da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, sobre o Sugestão n°47, de 2017, que Revogação da Lei que institui Paulo Freire patrono da educação brasileira (Lei 12612).

CHAUÍ, Marilena. Comunicação e Democracia. In: Conferência Nacional Lula Livre: Vencer a Batalha da Comunicação. São Paulo, 13 e 14 de abril de 2020. Disponível em https://pt.org.br/marilena-chaui-comunicacao-e-democracia/

CHAUÍ, Marilena. Saiba mais – agência de reportagem. 16 de outubro de 2019. Disponível em https://www.saibamais.jor.br/marilena-chaui-democracia-e-a-unica-sociedade-e-o-unico-regime-politico-que-considera-o-conflito-legitimo/

CHAUÍ, Marilena. Ideologia e educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 245-257, jan./mar. 2016.

FERNANDES, Florestan. Brasil, em compasso de espera. São Paulo: Hucitec, 1980.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. 7ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 16ª ed. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1983.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 8ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sérgio. Sobre educação: diálogos. Volume II, 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1984.

FREIRE, Paulo; BETTO, Frei. Essa escola chamada vida: depoimentos ao repórter Ricardo Kotscho. 4ª ed. São Paulo: Editora Ática, 1986.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não – cartas a quem ousa ensinar. 5ª ed. São Paulo: Editora Olho d’Água, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia – saberes necessários à prática educativa. 15ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FRIGOTTO, Gaudêncio (org.). Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017.

HADDAD, Sergio. O educador: um perfil de Paulo Freire. São Paulo: Editora Todavia, 2019.

HADDAD, Sergio; DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de jovens e adultos. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro n. 14, p. 108-130, mai./jun./jul./ago. 2000.

LIMA, Licínio Carlos. Sobre a educação cultural e política dos professores. Educ. Rev., Curitiba, n. 61, p. 143-156, jul./set. 2016.

MACEDO, Elizabeth. As demandas conservadoras do movimento Escola Sem Partido e a Base Nacional Curricular Comum. Educação & Sociedade, Campinas, v. 38, n. 139, p.507-524, abr./jun. de 2017.

MELLO, Guiomar Namo de. Social Democracia e Educação: teses para discussão. 2ª ed. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1990.

OLIVEIRA, Ana Cláudia Rodrigues de; STORTO, Letícia Jovelina; LANZA, Fabio. A educação básica brasileira em disputa: doutrinação versus neutralidade. Rev. katálysis, Florianópolis, v. 22, n. 3, p. 468-478, set. e 2019.

PENNA, Fernando. O ódio aos professores. In: SOUZA, A.L.S. et al. A ideologia da Escola sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Autores Associados, 2016.

SKLIAR, Carlos. Prólogo - Paulo Freire más que nunca una oportunidad entre lo inacabado y lo inacabable. In: KOHAN, Walter. Paulo Freire más que nunca: una biografia filosófica. 1ª edición. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO, 2020.

TEIXEIRA, Wagner da Silva. Golpe de 64 interrompeu alfabetização de adultos por dois anos. Bruno Bocchini. Repórter da Agência Brasil, São Paulo, 30 de maio de 2014. Disponível em https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2014-05/golpe-de-64-interrompeu-alfabetizacao-de-adultos-por-dois-anos-diz

TEIXEIRA, Wagner da Silva. Quando ensinar a ler virou subversão: a ditadura e o combate ao combate do analfabetismo. Disponível em: http://www.encontro2012.mg.anpuh.org/resources/anais/24/1340763408_ARQUIVO_WagnerTeixeira_textocompleto.pdf

TOLEDO, Caio Navarro de. 1964: o golpe contra as reformas e a democracia. Rev. Bras. Hist. São Paulo, v. 24, n. 47, p. 13-28, 2004.

VASCONCELOS, Joana Salém. A escola, o autoritarismo e a emancipação. In: SOUZA, A. L. S. et al. A ideologia da Escola sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Autores Associados, 2016.

XIMENES, Salomão. O que o direito à educação tem a dizer sobre “escola sem partido”? In: SOUZA, A. L. S. et al. A ideologia da Escola sem Partido: 20 autores desmontam o discurso. São Paulo: Autores Associados, 2016.

XIMENES, Salomão; VICK, Fernanda. A extinção judicial do Escola sem Partido. Le Monde Diplomatique, Edição 156, 1 de julho de 2020, Brasil. Disponível em: https://diplomatique.org.br/a-extincao-judicial-do-escola-sem-partido/




DOI: https://doi.org/10.22420/rde.v14i29.1150



Indexada em:

Bibliografia Brasileira de Educação (BBE – CIBEC/INEP/MEC).
Latindex – Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal.
Library of Congress (USA).
Rede RVBI - Rede Virtual de Bibliotecas Congresso Nacional.
SEER - Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (IBICT/MCT).
EDUBASE - Base de Dados em Educação da UNICAMP.
Portal de Periódicos Científicos da CAPES.
CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México)
Dialnet - BNE/UNIRIOJA/Fundación Dialnet (Espanha)
LivRe! (CIN/CNEN)
Diadorim (Ibict/MCTI)
Fundacao Biblioteca Nacional (RJ);
DOAJ - Directory of Open Access Journals (Dinamarca)
IRESIE - Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IISUE/UNAM-México)